• Black Facebook Icon
  • Black Instagram Icon
  • Black Pinterest Icon
0

O guia básico de Correspondências Planetárias

1.10.2018

 

Materiais, símbolos, plantas, pedras, aromas ou cores, todos têm suas energias próprias e o potencial para para te ajudar a alcançar os resultados desejados em rituais e feitiços. Portanto, para realizar qualquer prática mágica, é fundamental escolher cada objeto conforme sua conexão com a intenção da cerimônia. Quer saber como fazer estas escolhas baseando-se nas energias dos planetas? 

 

"É verdade, certo e muito verdadeiro: o que está em baixo é como o que está no alto e o que está no alto é como o que está em baixo, para realizar os milagres do Um." Tábua de Esmeralda, versos 1 e 2, 


Imagine  você que por volta dos anos 1.500 a.C - 2.500 a.C., o grande filósofo egípcio Hermes Trismegisto já escrevia em pedra o conceito de que absolutamente tudo, seja no microcosmo ou no macrocosmo, tem uma correspondência no Universo. Ou seja, que o segredo para a compreensão do mundo que nos cerca, está na observação dos padrões de correspondência entre todas as coisas da Terra e do céu.

 

Não admira, assim, que nessa época era indispensável para um bom mago que ele fosse também astrólogo, Não só para calcular o efeito de determinado planeta sobre um ritual mágico, mas também para escolher as ferramentas, a data e horário adequados para a realização de cada trabalho conforme suas correspondências.

 

Os magos Caldeus, por exemplo, que estão entre os primeiros magos de que se tem conhecimento (com vínculos que vão até os primórdios da civilização Suméria), foram também os primeiros homens a construir observatórios e desenvolver uma astrologia avançada. 

 

A tradição conta que os Caldeus eram peritos em estabelecer relações entre os movimentos dos astros e os fenômenos que ocorriam na Terra. E foi através de sua sabedoria que o conhecimento sobre as influências planetárias foi passando de civilização a civilização, atravessando os milênios e resultando em uma série de expressões mitológicas em diferentes culturas no mundo. 

 

Se você se interessa por esse assunto, vale a pena conferir: Correspondências planetárias através da Mitologia

 

A Astrologia e a Filosofia tiveram, portanto, um papel importantíssimo na construção da Magia, visto que veio daí a noção prévia da correspondência das forças. Assim, graças ao estudo das diversas combinações astrais, comparadas às propriedades mágicas das plantas, minerais, animais, cores, aromas, etc foi possível traçar as primeiras tabelas de Correspondências Planetárias tão indispensáveis para a realização das práticas mágicas. O modelo que segue é um apanhado básico dos estudos de antigos ocultistas e alquimistas como P. V. Piobb e Paracelso. 

 

 

Entenda de onde surgiu o conceito de correspondências em: Correspondências mágicas: origem e influência dos planetas

 

Mas, como eu posso usar esta tabela em minhas práticas mágicas?

 

Bom, primeiramente, você deve focar na intenção do ritual, feitiço ou objeto mágico a manufaturar. Se pergunte quais são os atributos que você quer atrair ou o que você pretende alcançar naquele momento. Com isso em mente, basta procurar todas as correspondências desse assunto na tabela acima e identificar os planetas,  símbolos, materiais, cores, objetos e representações divinas mais favoráveis para seu ritual. Feita a lista de todo o material necessário, verifique então quais são os momentos mais favoráveis para aquilo que se pretende.

 

A forma de se fazer isso é consultando a tabela de Horários Planetários - que pode até parecer meio complicada à primeira vista, mas uma vez que você a entende, fica fácil de manipular! Como vimos na tabela anterior, cada dia da semana é atribuída a um dos 7 astros: o Domingo para o Sol, a Segunda-feira para a Lua, a Terça-feira para Marte e assim por diante. Portanto, na tabela de horários, a primeira hora é sempre regida pelo Planeta Regente daquele dia (observe a primeira linha da tabela mais abaixo).

 

O único ponto que devemos prestar atenção é que a primeira hora do dia planetário não é necessariamente da meia-noite à uma da manhã - tudo depende do meio-dia astrológico.

 

Você já notou que o horário em que o sol está a pino, ou seja, no seu ponto mais alto no céu, muitas vezes não coincide com as 12h00? A posição em que você está no planeta e a época do ano fazem com que isso mude constantemente. Pois então, meio-dia astrológico nada mais é do que o verdadeiro horário que se encontra na metade do tempo entre o nascer do sol e o pôr-do-sol no dia e local específico que você quer consultar. E encontrar este horário é o primeiro passo para conseguir utilizar a tabela de Horários Planetários.

 

Dica: Se você mora nos fusos horários de Brasília, Lisboa, Luanda ou Maputo, na nossa página inicial sempre temos os horários em que nasce e se põe o Sol nestas cidades. Confira!

 

 

Para utilizar a tabela de Horários Planetários, basta preencher o campo sinalizado como meio-dia astrológico com o novo horário que você descobriu. A partir daí, some ou diminua a quantidade de horas representadas nas linhas da tabela para descobrir quais são as horas reais correspondentes aos planetas. Por exemplo: se eu estou em Portugal numa Quarta-feira de Setembro onde o sol nasce às 07h30 e se põe às 19h20, o meu dia tem 11 horas e 50 minutos de duração, ou seja, o meu meio-dia astrológico será 5 horas e 55 minutos depois do nascer do sol, às 13h25. Ao preencher a tabela com esse horário, percebo que nessa data específica, a hora do Sol será às 13h25 (no meio-dia astrológico), bem como às 6h25 (-7 horas) e às 20h25 (+7horas); e que a primeira hora do dia, regida também por Mercúrio (planeta regente da Quarta-feira) será na verdade de 01h25 da manhã até as 02h24, 

 

Considerações finais

 

Como vimos, conhecer as Correspondências Planetárias é um dos pontos mais importantes no caminho do Mago. Mas, só isso não basta. Dentre todos os astros aqui estudados, a Lua pede uma maior atenção no que se refere às suas fases. Isto porque como é o corpo celeste mais próximo da Terra, ela exerce uma profunda influência na vida das pessoas e de todas as coisas ao nosso redor. Portanto, se você está mesmo interessado em crescer neste caminho, é fundamental incluir os movimentos da Lua no seu planejamento.

 

Saiba como planejar rituais e feitiços segundo as fases lunares em: As fases da Lua e suas aplicações mágicas.

 

Vale lembrar também que o signo em que a Lua se encontra tem igual peso e deve ser considerado atentamente, pois cada posição da Lua no zodíaco faz com que os atributos lunares sejam influenciados pelas características daquele signo em particular e diferentes tipos de rituais e feitiços possam ser realizados.

 

Fique por dentro deste assunto lendo: Por que é importante saber em qual signo está a Lua?

 

No mais, esperamos que este pequeno Guia venha a ser útil e que facilite a aproximação do conteúdo àqueles que se interessam em trilhar seus próprios caminhos e fazer o seus próprios rituais e feitiços! Abraço e até a próxima!

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

 POSTS RELACIONADOS

Please reload

SEGUE A GENTE NO FACEBOOK

ÚLTIMOS POSTS

Please reload